Blog da Online Traders

Suporte e resistência na análise técnica: como utilizar

Inscreva-se em nossa Newsletter

Deixe seu email e tenha acesso antes aos nossos conteúdos.

Suporte e resistência na análise técnica: como utilizar

suporte e resistência

Entenda o que é suporte e resistência na análise técnica e saiba como utilizar esse conhecimento a seu favor.

 

Suporte e resistência são dois indicadores essenciais da análise técnica para os traders que operam com diversos ativos.

É possível identificar tendências com a ajuda desses parâmetros para entender o movimento do mercado rapidamente.

Tanto que a análise de suporte e resistência é uma das primeiras coisas que qualquer trader aprende.

No post de hoje, você vai entender o que são esses conceitos, como eles funcionam e como utilizá-los.

 

O que é suporte?

Chamamos de suporte o ponto do gráfico onde os preços não conseguem cair mais, devido à demanda (compra) que mantém os preços ali.

Quando o preço de um ativo cai, em algum momento ele chega ao esgotamento do movimento de queda, ocasionando uma escassez de vendedores, onde o mercado começa a entender aquela região de preço como relativamente barata.

Então, os investidores começam a comprar mais, gerando maior procura do que oferta naquela determinada região de preço.

Com isso, o preço com essa pressão de compra, se sobressaindo ao volume de vendas, gera uma alta no ativo, confirmando o suporte.

Entretanto, isso não é uma regra absoluta, ok? Por diversos motivos, o ponto de suporte pode ser quebrado, e o ativo cair ainda mais.

 

O que é resistência?

O ponto de resistência é exatamente o contrário do ponto de suporte. É uma máxima de preços da qual o ativo não consegue passar.

A alta dos preços indica um forte movimento de compras, mas quando chega próximo ao ponto de resistência, os investidores param de comprar entendendo aquela região como relativamente cara e os vendedores se sobressaem.

Como consequência, o ativo cai, impedindo que o preço supere o ponto de resistência no gráfico.

Da mesma forma que acontece no suporte, isso também pode ser quebrado se, por algum motivo, o preço continuar subindo mesmo após chegar ao ponto de resistência.

 

Visualizando suporte e resistência no gráfico

É fundamental que você seja capaz de identificar suporte e resistência na análise técnica assim que passa os olhos no gráfico.

Para isso, é muito simples. Basta traçar uma linha ligando todos os pontos mais baixos ou mais altos dos preços no gráfico.

Se a linha estiver reta (com ligeira tolerância) na horizontal, você encontrou pontos de resistência ou suporte.

Veja os exemplos:

Suporte

suporte e resistência - exemplo de suporte

Resistência

suporte e resistência - exemplo de resistência

Você perceberá que, por mais que os preços se aproximem desses pontos, eles não conseguem ultrapassar, e voltam no sentido contrário logo em seguida.

Existem alguns conceitos específicos que nos ajudam a entender melhor o suporte e a resistência.

 

Entendendo a força do suporte e da resistência

Em um gráfico de suporte e resistência, os movimentos que fazem um zigue-zague (altas e baixas), são chamados de congestão.

 

Comprimento

O comprimento de uma congestão é medida pela duração e pelo número de vezes que o gráfico atingiu os pontos de suporte ou resistência.

Quanto maior for a duração, ou seja, o tamanho da congestão, maior será a força de suporte ou resistência.

Assim, quando analisamos uma congestão com intervalo de um ano com resistência, por exemplo, ela será muito mais difícil de ser quebrada do que uma com intervalo de um dia.

 

Altura

A altura é um pouco mais fácil de entender. Também chamada de amplitude, ela é indicada pela altura entre um ponto de resistência e um de suporte.

Quanto mais alto ou mais baixo for o ponto de resistência ou suporte, maior é a sua força.

Ou seja, quando um ativo está em resistência com uma tendência muito alta, ele tem mais força do que um ativo com uma resistência mais baixa.

Porém, ao chegar ao limite da resistência, essa tendência vai perdendo força, como um objeto arremessado no ar que perde força antes de voltar a cair.

O mesmo acontece com o suporte.

 

Volume

O volume de uma congestão diz respeito a nada mais do que o volume de compradores e vendedores.

Quanto maior o volume de negociações que ocorrem nos pontos de suporte ou resistência, mais forte são esses pontos.

Um fato interessante sobre o volume é que ele pode demonstrar o comportamento dos investidores de um ponto de vista psicológico.

O costume de comprar sempre próximo ao suporte e vender sempre próximo à resistência revela um hábito dos investidores.

Assim, fica mais fácil entender como eles pensam em relação a determinado ativo.

 

Como usar suporte e resistência a seu favor

A melhor dica que podemos te dar é: suporte e resistência te dão uma base onde o mercado pode mostrar esgotamento de movimentos. Porém não devem ser tomadas decisões baseados somente em suporte e resistência

O mesmo ponto que um trader utiliza na resistência para vender um ativo, é o ponto onde um trader pode utilizar para fazer uma compra caso ele rompa. Por isso é sempre importante o contexto do preço até o suporte ou resistência.

Trabalhe o seu gerenciamento de risco nessas operações, saiba os alvos previamente já na entrada.

 

Um ponto que antes era suporte passa a ser resistência quando esse é rompido. O mesmo acontece no caminho inverso, quando a resistência se torna suporte.

Abaixo, temos uma quebra de resistência em uma congestão de apenas um dia. A partir desse ponto, o que era a resistência passa a ser o suporte.

suporte e resistência - resistência se torna suporte

Deixar suas ordens para os pontos de suporte e resistência é altamente arriscado.

É por isso que sempre falamos aqui em nosso blog que o conhecimento e a educação financeira são as bases de todo trader.

Se este texto foi útil para você, compartilhe!

Posts Relacionados