Blog da Online Traders

Custos do Day Trade – Quais são os custos operacionais da categoria?

Inscreva-se em nossa Newsletter

Deixe seu email e tenha acesso antes aos nossos conteúdos.

Custos do Day Trade – Quais são os custos operacionais da categoria?

Custos do Day Trade - Quais são os custos operacionais da categoria

Entenda quais são os custos do day trade e como se adaptar a eles para conseguir obter lucro operando na bolsa de valores.

 

Qualquer pessoa que pense em operar com day trade na bolsa precisa conhecer bem os custos envolvidos para não se surpreender com gastos inesperados, ou sofrer prejuízos e perdas.

Além disso, a previsão de custos também está presente no planejamento financeiro do trader, que deve ser preciso e completo para auxiliá-lo no alcance de metas e conquista do lucro desejado.

 

Veja abaixo os principais custos do day trade

Taxa de corretagem

A taxa de corretagem é cobrada pelos intermediários, como bancos e corretoras.

Por isso, ela varia de uma instituição para outra, além da categoria de ativo negociado.

Por exemplo, uma corretora pode cobrar uma taxa mais alta para negociação de contratos de dólar e índice, e uma taxa menor para ações.

Há também algumas possibilidades de isenção se o trader cumprir certos requisitos ou objetivos.

Este custo do day trade se aplica sobre cada contrato negociado (no caso dos contratos futuros), podendo variar de acordo com a posição (compra ou venda).

 

Taxa de corretagem fixa

É o caso em que cada operação tem uma taxa fixa, independente do tamanho do lote ou do volume de contratos negociados.

Se a aquisição for feita em uma única operação, não importa se foram 10 ou mil ações negociadas. A taxa será a mesma.

 

Taxa de corretagem variável

A taxa variável aumenta conforme o número de operações realizadas. Ou seja, quanto mais o trader investe, maior será a taxa.

Normalmente, ela ocorre quando os traders solicitam que a própria corretora faça a compra e venda de ativos. Também pode ser chamada de Tabela Bovespa.

 

Lote padrão

O lote padrão não é exatamente um custo do day trade de forma direta, mas sim um requisito operacional com impactos financeiros.

Alguns ativos só podem ser negociados com um volume mínimo de movimentação.

Isso varia de um ativo para o outro, mas geralmente é de 100 unidades. As operações em lotes são múltiplos de 100.

Ou seja, 10 ativos desses representam 1.000 unitários. Mesmo não sendo um custo aplicado sobre operações, este é um requisito que pode limitar bastante a operação do trader caso ele não se programe para isso.

 

Taxa de custódia

A taxa de custódia é um custo do day trade cobrado mensalmente pela intermediária, a fim de suprir a manutenção da carteira de investimentos.

Sendo calculada sobre o valor da carteira, a taxa de custódia aumenta conforme aumentam os investimentos.

Contudo, dependendo do tipo de investimento ou da corretora, o trader pode ser isento desta taxa.

 

Impostos

Entre os custos do day trade, os impostos estão em posição de destaque, já que são os mais polêmicos.

Contudo, eles são obrigatórios. Negligenciá-los pode gerar multas, ou até mesmo punições legais mais severas, como prisão.

Tanto obrigações principais como acessórias devem ser cumpridas. Enquanto as principais representam o recolhimento do valor do imposto, as acessórias são as declarações, guias e documentos emitidos pelo trader.

 

IRPF – Imposto de Renda de Pessoa Física

O IRPF incide sobre o valor total de rendimentos conquistados pelo trader. Sua alíquota é de 20% para o day trade e não existe isenção, por menor que seja o valor da operação.

 

IRRF – Imposto de Renda Retido na Fonte

O IRRF é um custo do day trade recolhido pela própria corretora, com alíquota de 1%. A finalidade é informar o Fisco sobre as operações.

 

ISS – Imposto Sobre Serviço

O ISS é um imposto que incide sobre serviços prestados em seu município. Ele é de responsabilidade da intermediária, e normalmente já é calculado dentro da taxa de corretagem.

 

IOF – Imposto sobre Operações Fiscais

O IOF não se aplica sobre operações de ativos negociados na bolsa ou de renda variável. Portanto, ele não se aplica sobre o day trade. Você está isento deste imposto operando com day trade.

 

Emolumentos

Estes custos do day trade são taxas cobradas pela B3 e calculadas sobre o valor das operações de compra ou venda.

No day trade, eles funcionam de uma forma diferente. Os emolumentos diminuem conforme o volume operacional aumenta.

Quanto mais você negociar, menor será essa taxa. Entretanto, fique atento, pois o valor da taxa pode ser alterado ao longo do tempo.

 

Taxa de registro

Mais uma taxa cobrada pela B3, que incide sobre aberturas e fechamentos de posições em contratos futuros.

Ela é calculada por uma base fixa e também por valores que se alteram conforme o número de contratos negociados.

 

Estrutura

Por fim, o trader precisa considerar quaisquer custos de infraestrutura que precisar, como computadores, monitores, internet, energia elétrica, mobiliário, entre outros.

Nisto, também devem ser considerados a plataforma de trading utilizada e as eventuais manutenções que se façam necessárias.

Além destes custos do day trade, uma ótima forma de começar com o pé direito é fazendo um dos mais completos treinamentos de day trade do mercado.

Posts Relacionados