Blog da Online Traders

Saiba a diferença entre trader e analista

Inscreva-se em nossa Newsletter

Deixe seu email e tenha acesso antes aos nossos conteúdos.

Saiba a diferença entre trader e analista

Saiba a diferença entre trader e analista

Entenda qual é a diferença entre trader e analista e saiba reconhecer cada um dentro do mercado para não se confundir.

 

Encontrar traders e analistas na internet é como encontrar areia na praia. Eles estão em todos os lugares.

Especialmente nas mídias sociais e sempre surge essa confusão do que fazem e o que é permitido a cada um fazer.

Segundo eles, se você seguir o mesmo caminho que eles seguiram, também conseguirá ter lucro.

 

O que é trader?

Trader é o profissional (geralmente pessoa física) que opera na bolsa de valores.

Ou seja, ele realmente coloca seu capital nos ativos e ganha ou perde com a movimentação dos valores.

Pode operar qualquer ativo, desde que tenha capital suficiente para comprar suas cotas. Ele foca na operação em si e na tendência de movimento do mercado.

 

O que é um analista?

Segundo a CVM (Comissão de Valores Mobiliários), analistas são profissionais que elaboram documentos de análise destinados à publicação, divulgação ou distribuição a terceiros.

Em outras palavras, eles fazem textos, relatórios de acompanhamento, estudos e análises sobre valores mobiliários específicos.

Os analistas têm como função mostrar aos investidores um direcionamento provável.

Ou seja, eles analisam o comportamento do mercado e dos ativos, formam uma previsão de movimento e passam essa informação para outras pessoas.

Os analistas podem ou não fazer as análises para vender as recomendações de compra ou venda.

 

Quais os tipos de analista existentes?

Os analistas podem ser sellside, buyside ou independentes.

Qualquer pessoa pode se tornar um analista, desde que tire um CNPI (Certificação Nacional do Profissional de Investimento).

Fazer recomendações de compra ou venda a terceiros sem ter um CNPI é proibido pela CVM.

Mesmo assim, a prática é comum nas mídias sociais.

 

Analista sellside

O analista sellside é geralmente um funcionário de uma corretora de valores que vende sua recomendação para os clientes.

Embora as corretoras tenham na própria corretagem sua atividade principal, algumas se especializam na venda de análises de qualidade, também chamadas de research.

 

Analista buyside

O analista buyside é geralmente encontrado dentro de fundos de investimento, fundos de pensão e bancos de investimento.

Ele filtra as análises dos analistas sellside para criar sua própria visão delas.

Também constrói uma nova análise que será apresentada ao comitê de investimento, além do gestor dos fundos ou da carteira.

Em outras palavras, trata-se de um analista que estuda as informações prestadas por outros analistas, para identificar o que melhor se encaixa na realidade do fundo onde atua.

Como a recomendação não é vendida para terceiros, mas sim prestada internamente e sem custo, o analista buyside não precisa ter CNPI.

 

Analista independente

O analista independente é, como o próprio nome já diz, aquele que atua por conta própria.

Ele precisa ter CNPI, que é concedido após a aprovação da prova da APIMEC (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais).

O analista independente não está vinculado a uma corretora, nem a um fundo.

Ele faz análises próprias e as vende para outras pessoas, a fim de, supostamente, ajudá-las a tomar as melhores decisões.

 

Quais as diferenças entre trader e analista?

A diferença fundamental entre trader e analista é que o analista é quem faz as recomendações, e o trader é quem toma o risco, com ou sem a recomendação do analista.

Ou seja, o analista faz o estudo do mercado e dos ativos, podendo ou não operar, seguindo as regras vigentes para operação de analistas.

Geralmente o foco está em uma análise mais fundamentalista e de médio/longo prazo. O trader é quem coloca seu capital em risco para operar.

Isso não quer dizer que um é melhor do que o outro, mas sim que são funções diferentes.

Entretanto, há um detalhe que muita gente não sabe.

 

Os analistas não podem operar livremente

A Instrução 483/10 da CVM coloca uma série de restrições na operação dos analistas.

Na verdade, eles podem sim operar os ativos sobre os quais fazem recomendações, desde que:

  • Não operem ativos analisados 30 dias antes e 5 dias após a divulgação de seus relatórios;
  • Não operem no sentido inverso ao de suas próprias recomendações, a menos que seja feita uma nova recomendação no sentido em que se deseja operar, ou após 6 meses da divulgação da primeira recomendação.

Assim, quando um analista diz que “comprou ontem tal ativo”, na verdade ele não comprou e simplesmente está recomendando, pois não pode operar neste período.

 

Então, o que dizer dos traders que vendem recomendações?

Existem profissionais que se intitulam traders, e muitas vezes realmente são, mas que também vendem recomendações.

Todo profissional que vende recomendações deve ter CNPI, ou seja, deve ser um analista devidamente habilitado para vender suas recomendações.

Muitos investidores nem sabem da existência dos analistas, e acabam sendo influenciados a comprar recomendações indevidamente de pessoas sem autorização para emitir essas recomendações.

Por isso, tome cuidado com os traders que as vendem sem ter CNPI. Falar qualquer um fala, e por isso o mercado é regulado!

Posts Relacionados