Bolsa de valores é cassino? Entenda como investir com confiança

Inscreva-se em nossa Newsletter

Deixe seu email e tenha acesso antes aos nossos conteúdos.
Bolsa-de-Valores-é-Cassino

Bolsa de valores é cassino? Entenda como investir com confiança

Aprenda como investir na bolsa e abandone a ideia de que bolsa de valores é cassino.

 

Existe uma crença que se alastra principalmente entre as pessoas que não investem, dizendo que a bolsa de valores nada mais é do que um cassino.

Entretanto, isso não é verdade. Um cassino é uma casa de jogos onde a única coisa que importa é a sorte, um aspecto totalmente subjetivo.

Já na bolsa de valores, o que importa é o conhecimento e a análise.

Hoje, vamos te ensinar como investir na bolsa de valores com confiança, e você vai entender por que essa crença é falsa.

 

Não, a bolsa de valores não é um cassino 

Na verdade, o que acontece na bolsa é uma troca constante de ativos que podem ganhar ou perder valor.

Mas isso não acontece na base da sorte, e sim de acordo com vários parâmetros que podem ser estudados.

Por isso, antes de investir, você precisa prestar atenção a esses parâmetros para identificar se um ativo é ou não favorável.

Ao final do período, se você fizer uma boa análise, suas chances de ganhar são muito maiores do que de perder.

 

Conhecimento é a chave para tudo 

A coisa mais importante para quem opera no mercado financeiro é o conhecimento.

Você precisa entender onde está pisando e o que significa cada dado que analisa.

Também deve entender a nomenclatura e o vocabulário do mercado de ações.

Termos como Selic, ativos, inflação, liquidez, rentabilidade e CDI são essenciais para operar na bolsa.

 

Análise fundamentalista 

Antes de tomar a iniciativa para comprar ou vender ativos, você precisa fazer uma análise para verificar a viabilidade da operação.

Existem dois tipos de análises, sendo a técnica e a fundamentalista.

A análise técnica é feita com base em aspectos momentâneos, como volume de vendas, preço, lucro e dívidas da empresa nos últimos dias, entre outros.

Já a análise fundamentalista vai muito além disso, buscando conhecer a empresa como um todo.

São aspectos mais estratégicos, como gestão, macroeconomia, resultados financeiros e outros que indicam a solidez de uma empresa.

Abaixo, vamos falar sobre alguns dos fatores estudados em uma análise fundamentalista.

 

Finanças da empresa 

Obviamente, as finanças são a primeira coisa que vamos analisar quando temos interesse em alguma empresa.

É preciso entender como está o seu histórico financeiro, tanto nos lucros quanto nas dívidas.

O Balanço Patrimonial e o DRE (Demonstração de Resultado do Exercício) são duas demonstrações financeiras que indicam as posses da empresa e o desempenho financeiro.

A análise desses documentos é importante para prever o interesse do mercado nas ações.

Tanto na hora de vender quanto na hora de comprar, são informações que podem ditar se compensa operar naquele momento ou esperar mais um pouco.

 

Gestão e governança 

Quem são os gestores de uma empresa e como eles a gerenciam é um outro fator que tem influência sobre suas ações.

A bolsa de valores não é um cassino, mas isso não significa que você não precisará interpretar as pessoas.

Acontece que, dependendo de como os gestores conduzem uma empresa, seu valor pode subir ou descer.

Portanto, se você quiser ter ainda mais segurança em seus investimentos, fique de olho nos gestores da empresa.

Se perceber que eles estão desagradando, pode ser um risco comprar ações desta companhia.

 

Procura e oferta 

Nenhuma análise fundamentalista vai passar por cima da lei de procura e oferta.

Quando uma empresa tem alta procura, seu valor tende a subir, mesmo que os outros quesitos da análise não estejam tão bons.

A procura e oferta só será invalidada caso a empresa faça algo que cause um impacto gigantesco na mídia.

Isso pode acontecer tanto para subir quanto para baixar o valor de uma empresa.

Entretanto, em condições normais, quanto mais procurada é uma empresa, mais valiosa ela será.

O grande truque é analisar isso em conjunto com os outros fatores, e não considerar somente a procura e oferta.

 

Múltiplos

Os múltiplos de uma empresa são diversos indicadores que nos mostram o que acontece por trás das cortinas.

Analisando esses múltiplos, conseguimos entender, por exemplo, por que uma empresa está vendendo ações a um valor extremamente baixo.

Também existem múltiplos para analisar ações a longo prazo, retorno líquido dos sócios, comparação entre duas ou mais empresas, entre outros.

Vale muito a pena investir em conteúdos sobre investimentos para abandonar a ideia de que bolsa de valores é cassino, e começar a trilhar um caminho de sucesso. 

Claro que isso não acontece da noite para o dia e o conhecimento é fundamental para te dar uma base sólida que permita montar estratégias que gerem resultados.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com seus amigos!